7 de nov de 2009

Descobri que envelheci...

Meninos de 17 anos que nunca ouviram falar em Darth Veider, que não se emocionam ao ouvir o Tema da Vitória com um ronco de motor ao fundo, que não entendem a força que tem a percussão inicial de Eye of the tiger, que simplesmente nunca ouviram falar em Carruagens de Fogo.


Não sei o que preciso fazer pra conseguir me comunicar efetivamente com esse novo universo de juventude, até outro dia eu achava pertencer a ele, compartilhar os mesmos gostos e interesses, mas então descobri que não consigo mais me fazer entender por eles.


Justo eu, uma profissional de marketing que procura manter-se atualizada e conectada ao mundo, quando foi que eu perdi esse “bonde” ???


Vejo jovens cruzando a rua com MP7 no ultimo volume tocando músicas que nem de longe inspiram o que há de melhor no ser humano, vejo pessoas sem nenhum conteúdo tornarem-se ícones de toda uma geração e me pergunto o porquê. As vezes me pego pensando terá minha geração assustado da mesma forma os que vieram antes de mim???


Terei eu sido o marco do inicio da ultrapassagem de outras pessoas que assim como eu tinham a certeza de ainda estarem vivendo seu tempo???


Terrível é ler todo este texto e perceber que falei de tudo isto como algo distante, perdido, do passado.


Espero que este “ensaio” seja apenas uma declaração meio ébria e saudosista de uma madrugada qualquer, e que amanhã eu acorde com a certeza de continuar fazendo o meu tempo.

5 de nov de 2009

O novo holocausto

Seu manequim está entre PPP e P?
Parabéns, você está dentro do padrão de tamanho determinado para a confecção brasileira pelos modelistas que mais entendem de costura no mundo os CHINESES.

É isso mesmo, se você pensa em buscar no mercado popular algo básico para curtir o verão, não se iluda, o chineses não comandam apenas as famosas baciadas do Brás, eles também estão por trás do preta porte de todos os shoppings do país.

Bem, diante de toda essa revolta você pode afirmar com total certeza que eu sou uma MSBEG (Mega Uper Blaster Extra Grande), pois é, eu sou.

Não vivo de arroz e acelga, eu como pizza no sábado a noite, e adoro um chopp com os amigos, mas mesmo quando passo a semana a base de alface e filé de frango eu continuo contrariando a regra e mantenho duas coxas grossas, um traseiro à brasileira (aquele que tem um pé na senzala, herança maravilhosa das mulheres negras), cinturinha de pilão e seios na medida. Êpa, mas que medida???

Já tentou comprar roupa GG??? Não, você prefere viver culpada de dieta, tomando água com adoçante pra ficar calma e entra na calça 40 que espreme seu quadril 44 até deixar escapar aquele pneuzinho, que você tenta esconder com uma bata larguinha. Surpresa, se você usar a calça certa pra você vai descobrir que não tem pneu e sim, mais curvas que as chinesas... dãaaaaaa

Mas voltando as compras, entre numa loja daquelas com o letreiro – temos até o 60 – temos tamanhos grandes – tamanhos especiais – e coisas do gênero. As roupas são sempre com estampas enorrrrrrrrrrrrrrmes, mesmo quando a Glória Kalil diz que estapas enormes engordam ainda mais. E o design? Ah, esse esquece, porque se os chineses não falam nossa língua pra nos atender quem dirá aprender algo em inglês, as roupas são sempre a mesma coisa, 4B, quatro buracos, com uns ou outros apliques pra decorar.

Broches brilhantes perto do seio, laços e sobras de tecido para laços sobre a bunda, ou bordados florais monótonos nas calças.

E os manequins que exibem as roupas??? Os do tamanho PPPP são lindos, cheio de glamour e estilo, o do tamanho G tem até seios caídos, hei, quem falou que gordinha tem peito caído??? Vocês querem vender roupa ou antidepressivo???

Claro há exceções, lojas de grife exclusivas para as mulheres grandes, mas estas são inacessíveis ao grande público, são caras, moooooooooooooooooito caras, e pasmem, as vezes você fica entre uma e outra, eu por exemplo, sou magra para as lojas de grife, e gorda para as lojas populares...é isso mesmo a modelagem de grife é muito grande pra mim.

As vezes tenho certeza que há um movimento contra a exuberância brasileira, tentam acabar com essa nossa beleza arredondada é a ditadura do manequim chinês.

Ai que saudade da época em que minha avó fazia meus vestidinhos....




Eis o manequim Grande disponível para lojistas
e vejam o PPPPP