1 de nov de 2008

ESSA TAL FELICIDADE

Hoje me libertei.
Dessa tal felicidade, essa que tem de ser. Aliás, essa é uma chata obrigação social já percebeu? Quando te cumprimentam é obrigatório o dizer "tudo bem", "estou ótima", sorrir o tempo todo, dar risada do que voc~e não acha graça, responder sobre o que você nem queria ouvir, quem dirá opinar. Mas tudo bem, a sociedade diz que todos estamos em busca da felicidade, e lá vamos nós.
Hoje estou no auge na TPM, chorei por nada, me entristeci por menos ainda, e simplesmente não sei o porque da tristeza, só sei que se ela tá ai, me dá licença que eu vou curtir.
Aliás deveria ser direito feminino, melhor, direito humano previsto em lei, êpa, mas é, a liberdade de expressão não diz que você só pode se expressar quando estiver feliz e saltitante, diz "EXPRESSAR", então como diz o Falcão, me deixa e eu completo, que hoje eu tô de tristeza, quero chorar vendo filme romãntico, me achar horrível olhando no espelho, ficar triste pelos cães abandonados no mundo.
Não há nada que se possa fazer por esta tristeza, aliás há sim.
E que maravilhoso o mundo seria se todos soubessem disso, o remédio que ameniza e conforta a TPM é o colo.
Me abraça, não me pergunte porque estou triste, só me abrace e me deixe chorar até dormir.
Amanhã, estarei novamente em busca desta tal felicidade.

Nenhum comentário: