5 de set de 2009

O Sorriso de Kaique

O carisma é uma dádiva.
Sem dúvida alguma é um dom nato, presente de Deus a poucos escolhidos para passarem pela vida brindando as pessoas com o prazer de sua presença, seu favor, sua atenção e sua luz natural.
Na maioria das vezes conhecemos essas pessoas, mas com alguma distância, normalmente são pessoas de destaque social, algumas políticas outras artísticas, mas sempre personalizadas de que admiramos de longe.
Mas eu tenho a benção de ter uma destas pessoas em minha vida, ela ainda não sabe o poder que este carisma lhe trará, usa-o de forma faceira, moleca e radiantemente.
A habilidade de sorrir de tudo, de fazer as pessoas a sua volta sempre se divertirem faz do carismático alguém a ser seguido. O carismático não pede nem manda, ele inspira, as pessoas fazem o que for preciso para que ele fique bem, sem que ele tenha necessidade de dizer o que é preciso.
A liderança que o carisma traz é a mais suave que se pode assistir, aos carismáticos as discussões são poupadas, porque ele as apazigua antes que se tenha delas necessidade.
Ao carismático não é preciso criar oportunidades, porque o mundo se abre a ele,basta que ele faça menção em explorá-lo.
Há diversos cursos para nos ensinar a falar em público, para nos preparar para ser líderes, para nos ensinar a comandar, para desenvolver nossa elegância, mas nenhum para nos ensinar a ter carisma, nem mesmo os marketeiros são capazes de ensinar ou “maquiar” um carisma.
O carisma não é herdado, é nato, como digitais, ninguém absolutamente ninguém consegue ter o de outrem.
Portanto, a mim cabe agradecer, ter a benção de uma longa convivência ao lado de alguém que tem carisma, e ainda mais a benção por poder ver esse carisma desenvolver-se e estabelecer-se num brilhante e promissor futuro.

Nenhum comentário: