10 de out de 2007

Cansada

Sem dúvida esta foi a semana mais improdutiva que já vivi.

Invejo os trabalhadores braçais que concentram toda sua capacidade produtiva no corpo e não tem esta habilidade abalada por qualquer atemporalidade da alma.

Trabalhei, fui a empresa a semana inteira, fiz o que era preciso, até desenvolvi algo, mas passei por lá me sentindo um zumbi, um zumbi porque estou anestesiada, passei a semana assim, tentando não sentir.

Tentando não lembrar qual o centro criativo da minha vida, para que eu pudesse passar pela semana sem sucumbir a crise que isso me traz.

Eu jamais escreveria um livro, minha capacidade criativa é inconstante demais para isso. Oscilo entre inspirações banais do cotidiano a enraigadas inspirações vindas do coração, da minha experiência pessoal, de como reajo a tudo e de como tudo me afeta.

Bem, aqui estou eu diante de um eco desse mundo vazio da minha insatisfação, tanto que acabo de digitar insatisfação pensando em inspiração. Eis ai um ato falho revelador.

Estou cansada.

Nenhum comentário: