15 de out de 2007

O palavrório

Uma das coisas mais importantes que aprendi com meu pai foi apenas falar sobre o que conheço.
Ele sempre disse, se quer falar, fale sobre o que conhece, se não conhece e ainda assim quiser falar, aprenda e então fale.

Sem dúvida essa semana um dos assuntos mais discutidos, de forma poeril, é o horário de verão. Alguns sábios limitam-se a dizer - Adoro este horário, porque saio do trabalho com o dia ainda claro - outros (onde eu me encluo) Detesto acordar com o dia ainda clareando, sinto falta do ceu azul.

Esta estratégia "energética" tornou-se um tabu. Tabu sobre o qual por serca de um mes, giram as conversas das mais inocentes às mais politizadas.

Há os que afirmam ser esta estratégia uma idiotice governamental, que poupa apenas X ou Y quando o consumo de energia é de N, pior, estas pessoas sitam fontes que vêm assegurar sua credibilidade. Afimando calculos jamais realizados.

Eu detesto o horário de verão e muitas outras responsabilidades que o ser uma cidadã global me trazem. No entanto utilizo desta ferramenta democratizadora para me informar ao máximo sobre estes temos, podendo então estabelecer uma relação ao menos informativa com eles.

O que pensarão as futuras gerações ao verem seus pais desacreditarem uma ação de grande importância não só no patamar econômico quanto na tal afamada sustentabilidade?

Deus!!!

Fica aqui uma intimação que querem falar.
(embora um impulso maquiavélico me diga para sugerir a biblioteca local) Digitem o endereço abaixo em seu navegador de internet http://www.google.com.br/ e busquem mais informações sobre o que querem falar. Seja o horário de verão ou qualquer outro assunto.

Eis um bom começo

Nenhum comentário: