10 de fev de 2008

Ego pra que te quero

Egocentrico.
Palavra perigosa, considerada pecaminosa.
Ao menos foi assim que eu aprendi.
Que gabar-se, vangloriar-se ou até mesmo agradecer por um elogio sincero, seria egocentrismo.
A vaidade sempre foi condenada pela religião, seja lá ela qual for. Eu cresci cristã, e me tornei ainda mais cristã após poder decidir se era isso o que eu queria. Mas também me tornei questionadora. Aliás passei a vida a questionar tudo, diz minha mãe, que eu inventei o "por quê?". As vezes chego me gabar disso e concordo com ela. Durante toda minha infancia e adolescencia como cristã, questionei o cristianismo, cheguei a perguntar ao meu lider religioso, "Por que, eu deveria acreditar que Jesus veio ao Mundo?" E não perguntei a apenas um, conheci vários e sempre repetia a mesma pergunta. O mais engraçado é que o único capaz de saciar minha sede por resposta foi aquele que me disse "Não sei, nem todos saberemos tudo, provalmente jamais saibamos." Nunca mais voltei a fazer aquela pergunta e então decidi ser uma cristã.

Com o ego aconteceu exatamente a mesma coisa. Cresci aprendendo a ser "humilde" até que descobri que a verdadeira tradução da palavra "vaidade" da Bíblia era "passageiro, fugaz".

Isso começou a me "libertar", ser egocêntrico pode ser exagero, mas alimentar e enxergar o ego não é pecado.

Uau... posso ser elogiada, posso fazer propaganda dos meu feitos, posso falar sobre eles livremente, não serei condenada nem tão pouco internada por uma certa dose de egocentrismo, homeopática.

E como é bom ter ego, ele é até um certo termometro sobre o que faço, como faço e porque faço. Há vezes em se não fosse ele simplesmente não havia motivação suficiente para fazer, mas o simples fato de saber que faço e faço muito bem o que quer que eu faça, isso já me gratifica.

O que seria de mim então se não fosse o ego???

Provavelmente uma massa ocupando espaço de forma banal e pouco criativa. Mas este elixir, que em altas doses pode matar, tempera meu ânimo e me leva a critica, criatividade e a vida.

Este domínio do ego, me leva a certeza de que não preciso, embora mereça, todos os elogios, porque caso não os receba, ainda assim saberei que sou muito boa no que faço.

Nenhum comentário: